18 set 2017
0

Não terceirize a sua felicidade | Sobre auto-responsabilidade

Quantas vezes você já colocou a culpa em alguém ou alguma coisa por não estar feliz? Pode ser o emprego que anda te estressando, aquele boy/girl que não está nem aí para você, a sua família que não te entende, ou mesmo, a falta de dinheiro que não te permite fazer as coisas que gostaria…

auto-responsabilidade

Sobre auto-responsabilidade – Imagem Pinterest

Não importa! O fato é que, quando diz que não está feliz por causa de outra pessoa ou situação, você tira de si uma função muito importante: ser responsável pela sua própria felicidade.

É comum que a gente acredite que o problema está sempre no outro, porque o ego não nos permite tomar pra gente a culpa pela qual as coisas que acontecem. Mas temos que entender a importância dessa auto-responsabilidade com a nossa vida.

Ao dizer que as pessoas é que transformam os nossos dias em algo ruim (ou bom), fazemos com que a gente se torne indefesos por tudo o que ocorre conosco. E não é bem assim. Podem até existir seres humanos péssimos em nosso círculo e momentos desagradáveis, mas temos que entender que tudo são escolhas. Nós é que escolhemos estar no trabalho que estamos, conviver com as pessoas com as quais convivemos, morar no país onde moramos, nos relacionar amorosamente com tal cara/mulher…

Outro ponto é que, ao afirmar que os outros escolhem o nosso status (feliz ou triste), tiramos da gente a opção de transformar a situação em algo melhor, ou seja, novamente falo de auto-responsabilidade. Se isso tudo não está bom, é preciso questionar: o que estamos fazendo para mudar?

Para alcançarmos a plenitude, é necessário tomar as rédeas de nossas vidas e ser autores de nossa história. No começo pode parecer estranho e difícil, mas não há nada mais libertador do que perceber que você é a única pessoa responsável por resolver a sua própria vida. Você pode fazer o que quiser, não é mesmo? Desde que seja para o seu bem e que não cause mal aos outros (até porque tudo o que fazemos retorna pra gente). Isso é liberdade… 🙂

auto-responsabilidade

De agora em diante, desejo que, sempre que estivermos em uma circunstância complicada, que a gente pense nas seguintes questões?

  • Como estou me sentindo? Estou infeliz? Se sim, por quê?
  • Por que deixei que chegasse nesse ponto?
  • O que posso fazer para mudar? Voltar atrás? Ir em frente? Mudar de faculdade? De emprego? De casa?

Responder a essas perguntas já nos dará um “norte” e nos recolocará em nosso verdadeiro papel diante da vida e mais, não sobrecarregaremos os outros ao acreditar que eles têm a função de nos fazer feliz. Cada um já tem que se preocupar com a própria felicidade. Seria muito pesado ter que se responsabilizar pela felicidade alheia. Concorda? 🙂

Comente
27 jun 2017
0

Dicas para descobrir a sua verdadeira vocação

Qual a sua missão no mundo? Por que você está aqui? Qual é a sua vocação? Difícil responder a essas perguntas, né? Eu sei. Isso acontece porque passamos boa parte da vida sem questionar quem realmente somos e o porquê de estarmos nesse planeta.

dicas para descobrir sua verdadeira vocação

Na escola, dizem que temos que aprender português, matemática, geografia e, mesmo não gostando de alguma matéria, somos forçados a aprender e a tirar notas acima da média para sermos aprovados. Se eu acho isso errado? Não necessariamente. Saber um pouco de tudo é bom, mas deveríamos ter um tempo para focar no autoconhecimento. Isso evitaria escolhas erradas no vestibular e anos e anos de insatisfação, se sentindo como um peixe fora d’água.

Falando sobre a minha experiência, não posso afirmar que sei com certeza qual é a minha missão, mas aprendi a identificar quais são os meus pontos fortes, o que sei fazer de melhor e, principalmente, o que me deixa feliz. Por isso, resolvi escrever este post para contar o que funcionou comigo e que pode dar certo para você também. Veja abaixo algumas dicas:

1) Livros de autoconhecimento

Sempre gostei de ler obras de autoajuda que tinham como objetivo me ajudar a me conhecer melhor. Então, uma vez uma amiga me indicou o “O Óbvio que Ignoramos“. Este livro de Jacob Petry me fez refletir sobre as coisas que eu gostava de fazer na infância e na adolescência que pareciam ser tão fáceis de fazer e divertidas que eu não as considerava como uma vocação. Mas ó, elas eram! Desde pequena tinha facilidade para escrever, me relacionar em grupos, ajudar os outros e criar histórias. A partir dessa “volta ao passado” e dessa observação, entendi que deveria trabalhar com atividades que englobassem tudo isso. Intuitivamente, acabei indo para a área de comunicação e me encontrei. Também foi nessa pegada que criei o blog.

Dizem que isso se chama “estado flow”, que é quando fazemos atividades que fluem perfeitamente e com as quais nos sentimos maravilhosamente bem, sem perceber o tempo passar.

E você, o que curtia fazer quando era jovem? O que te faz se sentir plena(o)? Muitos dos seus talentos podem ter a ver com isso;

2) Testes vocacionais

Perto da época do vestibular, fazia vários testes vocacionais para tentar me descobrir. Todos eles davam algum curso de Comunicação. Isso me dava um norte para buscar um trabalho de acordo com a minha personalidade. E o bom é que, dá para fazer testes online, com psicólogos, nas escolas, etc;

3) Pergunte os familiares e amigos

Às vezes, é complicado descobrir por si mesmo os seus dons. Por isso, vale perguntar os familiares e amigos próximos (e confiáveis) quais são as atividades em que você se dá bem. Eles podem ser a luz no fim do túnel que faltava;

4) Meditação

Andamos tão agitados e com a agenda lotada que não conseguimos fazer um minuto de pausa para ficar sem pensar em nada e é justamente esse tempinho vago que pode nos ajudar em nosso autoconhecimento. Toda vez que você fica introspectiva(o) consegue se conectar com o seu “eu interior”, relaxar a mente e entender melhor como você é de verdade. Reserve uns minutinhos diários para essa prática. Só vai te fazer bem!

5) Experimente o novo

Viaje, faça cursos, conheça gente… Enfim, saia do lugar comum! Conviver com o novo vai abrir sua cabeça, fazendo com que se aproxime de coisas que possam ter a ver com a sua vocação. Manter-se sempre alerta para o aprendizado é fundamental!

Comente
24 maio 2017
0

Saiba mais sobre Ho’oponopono | Técnica que pode te livrar das crenças limitantes

Já ouviu falar no Ho’oponopono? Essa é uma técnica de cura havaiana não-religiosa por meio de “orações do bem”. No caso, Ho’o significa “causa”, e ponopono quer dizer “perfeição”. Então, Ho’oponopono significa “corrigir um erro” ou “tornar certo”. 

entrego confio aceito e agradeço

O processo tem como objetivo nos livrar daquelas crenças limitantes que ouvimos desde a infância e dos nossos medos e recordações dolorosas que nos desequilibram. Por meio de sua prática, é possível se livrar de lembranças ruins que ficam entre nossos pensamentos, como brigas com familiares, um amor não-correspondido, dificuldades no trabalho, etc.

Como praticar

Sua prática é muito simples e pode ser realizada em qualquer momento, principalmente ao meditar. Trata-se de repetir frases e orações poderosas, pedindo a Deus (ao Universo, enfim, como você chama 😀 ) que te livre das memórias e recordações, purificando o seu ser. Assim, você neutraliza a energia que você associa à determinada pessoa, lugar ou coisa.

Frases e orações

Aqui, deixo algumas frases/orações para você iniciar:

  • Quando sentir algum incômodo em relação a uma situação ou alguém, diga: “Divindade, limpe em mim o que está contribuindo para este problema.”. E em seguida, fale “Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grato.” várias vezes;
  • Sobre o “Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grato.”: “Quando você diz “Sinto muito” você reconhece que algo (não importa se saber o que) penetrou no seu sistema corpo/mente. Você quer o perdão interior pelo o que lhe trouxe aquilo.Ao dizer “Me perdoe” você não está pedindo a Deus para te perdoar, você está pedindo a Deus para te ajudar se perdoar.“Te amo” transmuta a energia bloqueada (que é o problema) em energia fluindo, religa você ao Divino.“Sou grato” é a sua expressão de gratidão, sua fé que tudo será resolvido para o bem maior de todos envolvidos.”

  • Aqui há a oração completa de Ho’oponopono.

sinto muito me perdoa te amo sou grata

Comente

DONA ONÇA é um blog pessoal, que fala de assuntos diversos como moda, comportamento, cutura, etc.

Todas as imagens que aparecem no site são de autoria própria, ou reproduções de outros sites e DONA ONÇA não reivindica nenhum crédito para si, a não ser que especificado. Se você (ou sua empresa) possui os direitos de alguma imagem e não quer que ela apareça no DONA ONÇA favor entre em contato e ela será prontamente removida.