13 maio 2015
0

Tudo sobre suplementos!

Para se fazer uso de suplementos seja de vitaminas, minerais ou macronutrientes (proteínas, gorduras e/ou carboidratos), inicialmente é necessário conversar com o seu nutricionista para que o mesmo possa avaliar qual a necessidade de se fazer o uso da suplementação, verificar se o paciente tem uma alimentação balanceada e fazer uma análise do perfil bioquímico. Caso haja necessidade do uso do suplemento ele indicará qual será o melhor indicado para o caso. É importante ressaltar que a melhora da performance e/ou do corpo com ganho de massa magra e perda de massa gorda não está relacionada diretamente com o uso da suplementação. A alimentação, quando realizada de maneira correta, contendo todos os nutrientes necessários para o funcionamento do organismo, é capaz de fornecer substrato para o alcance das metas dos praticantes de exercício físico. 

tudo sobre suplementos

Suplementos

Alimento para atleta  segundo a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é um alimento “especial de atletas visando especialização e desempenho máximos com o objetivo de participação em esporte com esforço muscular intenso”.  Portanto, a suplementação é necessária quando a alimentação não consegue suprir as necessidades nutricionais do paciente, que pode ser devido ao tipo da atividade física que requer um alto consumo energético, o intervalo entre um exercício e outro não dá tempo suficiente para descanso e recuperação do organismo, duração da atividade física, dessa forma a suplementação se faz necessária para otimizar resultados e prevenir danos. 

O tipo do suplemento e a quantidade a ser utilizada depende do tempo de treino, da intensidade, da modalidade (natação, fisiculturista, corredor) e de quanto e como a pessoa se alimenta. Além disso, os horários de uso devem ser determinados pelo nutricionista já que, no caso dos suplementos proteicos, estes devem ser ingeridos longe dos horários das refeições, pois caso sejam absorvidos juntamente com nutrientes da dieta o suplemento perde suas funções. Por isso é importante determinar qual o verdadeiro objetivo do uso do suplemento e qual o tipo de suplemento está sendo usado. 

Observar também os períodos de férias de exercício físico, se interrompeu as atividades físicas, interromper também o uso do suplemento, porque em muitos casos a suplementação só será indicada enquanto houver exercício físico. Além disso, sempre que houver mudança na modalidade da atividade física ou redução do tempo dessas atividades é necessário informar ao nutricionista para que esse faça as adequações necessárias para aquele momento, de forma que não haja prejuízo do que já foi conquistado. 

Agora, veja as funções de alguns dos suplementos mais procurados e utilizados pelos praticantes de atividade física e atletas. 

Bebidas isotônicas são alimentos para fins especiais classificadas como suplementos hidroeletrolíticos para atletas, destinados a auxiliar a hidratação. 

Creatina: É uma proteína indicada somente para os atletas em exercícios repetitivos de alta intensidade e curta duração com supervisão de nutricionista ou médico. 

Funções: diminui a fadiga em atletas; acumula e transporta energia gerando a contração muscular.  

A creatina não foca ganho de massa muscular, mas, sim, a força muscular. Ela é filtrada principalmente pelos rins, podendo ser um indicador da função renal. Pessoas com problema de fígado ou de rim não devem utilizá-la. 

Dextrose: É um carboidrato altamente energético indicado para auxiliar na recuperação dos músculos e suprir os desgastes ocasionados pelos exercícios intensos. Tanto atletas quanto praticantes de exercício físico podem ingerí-la, sempre acompanhado pelo nutricionista ou médico. Deve ser consumido preferencialmente após o treino. 

Funções: aumenta a performance; o uso é desaconselhado na atividade resistida.  

Caseína: É uma proteína derivada do leite e possui absorção mais lenta possibilitando ao corpo ter aminoácidos disponíveis para os músculos durante um bom tempo, em torno de quatro horas. 

Funções: apresenta performance de aminoácidos semelhante à whey protein; possui ação sacietogênica; a suplementação de caseína pode causar acne; estimula o aumento da relação cintura/ quadril (uma das formas de quantificar o risco à saúde de homens e mulheres conforme o depósito de gorduras na região abdominal (barriga)). 

Albumina: É uma proteína, presente principalmente na clara do ovo e muito indicada como suplemento para atletas e praticantes de atividade física que queriam aumentar a massa muscular. Ela também é produzida pelo fígado auxiliando na produção de hormônios e manter a hidratação do corpo. 

Funções: é flatulento; é responsável pelo transporte das vitaminas B1, B2 e B3; quando há comprometimento orgânico, por exemplo, problemas renais, é eliminado na urina e se utilizado de maneira incorreta pode afetar o fígado. 

Whey protein 

Um dos suplementos mais utilizados de forma indiscriminada. As pessoas vem utilizando tanto para ganhar massa quanto para perder peso, mas é importante ressaltar que o Wey Protein é proteína e portanto possui caloria, dessa forma precisa ser utilizado na quantidade e hora adequadas, sem substituir refeições importantes. 

Funções: estimula a vesícula biliar; é bactericida; é útil no ganho de peso em idosos; é indicada no tratamento de DPOC. 

Existem 3 tipos de whey protein: 1. concentrado ou WPC; 2. isolado ou WPI; 3. hidrolisado ou WPH. 

O WPC tem glúten e lactose e o seu ponto favorável é o custo mais acessível. Dentre os sintomas mais comuns, citam-se flatulência, dores de cabeça e dores abdominais. O WPI entre todos os tipos, é o que apresenta melhor resultado, além de ser hipoalergênico e não conter lactose. O WPH é indicado para atletas ou esportistas que apresentam intolerância ao glúten e lactose. 

BCAA 

Segundo a ANVISA Os aminoácidos de cadeia ramificada, BCAA (Branch Chain Amino Acids), não podem ser indicados para atletas, tendo em vista que não foi demonstrada a eficácia dessas substâncias para esse grupo de indivíduos. 

Funções: diminuem a fadiga central; são eficazes no tratamento hepático; melhoram a memória; 

recuperação de lesões musculares; melhoram a energia para o Sistema Nervoso Central; têm ação insulinotrópica (aumento de insulina no organismo propiciando uma ótima absorção de nutrientes, servindo de substrato na construção dos músculos, e permite uma maior entrada de glicose nas células, dando mais energia durante os treinos); são captados no fígado, rins e cérebro; melhoram o sono. Porém, pelo fato de gerar glutamato (neurotransmissor excitatório), pode comprometer o sono, se administrado á noite; diminuem os sintomas da epilepsia; diminuem dores musculares. 

Maltodextrina: É um carboidrato, portanto tem função energética e restabelece as reservas energéticas, com moderada absorção pelo organismo e fácil digestibilidade, melhorando o desempenho dos praticantes de atividade física e atletas. Entretanto apresenta um alto índice glicêmico, ou seja, eleva rapidamente o açúcar no sangue, portanto deve-se observar a hora e quantidade que ele será administrado. 

Waxy maize: repõe carboidratos;  apresenta baixo índice glicêmico; sua eficiência não tem comprovação científica; não apresenta bom paladar. 

colaboradora de nutrição caroline cunha

Deixe o seu comentário!

sem Comentários

DONA ONÇA é um blog pessoal, que fala de assuntos diversos como moda, comportamento, cutura, etc.

Todas as imagens que aparecem no site são de autoria própria, ou reproduções de outros sites e DONA ONÇA não reivindica nenhum crédito para si, a não ser que especificado. Se você (ou sua empresa) possui os direitos de alguma imagem e não quer que ela apareça no DONA ONÇA favor entre em contato e ela será prontamente removida.